História

Município de Almas foi descoberto por Manoel Ferraz de Araújo no dia 29 de setembro de 1734, e o inicio de sua primeira povoação provem de milhares de escravos trazidos e sob o comando do bandeirante português Bernardo Homem, isso quando o Brasil ainda era colônia de Portugal.

O Bandeirante Bernardo Homem usou seus escravos nas pesquisas que resultaram nas descobertas das minas de “ouro” em muitos locais do município de Almas, aqui ele e seus escravos mantiveram anos a fio nos trabalhos de garimpagem, em virtude do grande sucesso nesta peregrinação, registrada com a extração do ouro altamente surpreendente, escolheram esta localidade, que caracterizou o útero de onde nasceu o nome de “Arraial São Miguel de Almas”.

Uma das provas deste passado são as escavações nos arredores da cidade e no município e a construção do velho templo católico pelos escravos em honra a São Miguel, exaltaram a sua imagem e a colocaram sobre o imponente altar a fim de ser venerada e adorada como nosso padroeiro.

O nome São Miguel de Almas tem a sua origem lendária de que São Miguel é o pesador dos pecados das almas quando das chegadas destas à porta do céu, e que só depois de passarem por este crivo, têm ou não a permissão de sua entrada no “Paraíso”.

Com o evento da independência do Brasil, o português Bernardo Homem e seus escravos garimpeiros foram obrigados a abandonar as minas de ouro do Arraial São Miguel de Almas e regressarem por ordem da Corte de Portugal, conduzindo somas altíssimas de arrouba de ouro, e este ouro que deveria nos pertencer foi todo arrebatado pelo Império Britânico, tal fato ocorreu através de inventos industriais pesados e vendidos aos portugueses. Isso devido ao atraso deste.

Com o passar dos tempos, surgiu a primeira mudança, o esquecimento foi dominando, passando a se chamar São Miguel de Almas e, com o desenrolar da historia, desprezaram o nome São Miguel, e tanto que, com a criação do Distrito subordinado a Natividade, ficou absorvido o nome de São Miguel, legalmente e juridicamente ficando conservado apenas o nome de Almas e o nome de São Miguel foi escolhido como nosso santo padroeiro. Ainda quando Distrito, outro fato marcante da historia foi caracterizado com a descoberta das jazidas de Diamante nas margens do ribeirão Gameleira, entre este e o córrego Recantilhado, onde aglomerou presumidamente uns (três) mil garimpeiros por vários anos, não só do município de Almas, como também vindo de vários Estados da Federação à procura deste mineral precioso nº. 1, registrando o sucesso de muitos garimpeiros.

Quando a liberdade abriu suas asas sobre nós, com o evento ocorrido em 14 de novembro de 1958, caracterizado pela emancipação do município de Almas e em 01 de janeiro de 1959 a instalação do mesmo, teve como seu primeiro Prefeito nomeado para um período transitório, o Sr. Manoel Nepomuceno Lopes, conhecido por (Nezinho); seguido pelo segundo Prefeito nomeado para um período de um ano, o Sr. Ary Pereira Borges, prosseguindo com a nomeação do terceiro Prefeito para um período de seis meses, o Sr. Valdomiro Soares, conhecido por Váva.

Na primeira eleição que se processou neste município, foi eleito o quarto prefeito para um mandato de cinco anos, sendo que ele foi o primeiro prefeito eleito em nosso município - o Sr. Ary Pereira Borges; na segunda eleição, foi eleito o quinto Prefeito para um mandato de quatro anos - o Sr. Francisco Araújo de Carvalho; na terceira eleição, foi eleito o sexto Prefeito para um mandato de três anos - o Sr. Sisenando Pacini Filgueira; na quarta eleição foi eleito o sétimo Prefeito para um mandato de quatro anos - o Sr. Joel Lopes Soares; na quinta eleição, foi eleito o oitavo Prefeito para um mandato de quatro anos e mais dois anos de mandato tampão - o Sr. Sisenando Pacini Filgueira; na sexta eleição, foi eleito o nono Prefeito para um mandato de seis anos - o Sr. Hugo Araújo Filgueira; na sétima eleição, foi eleito o décimo Prefeito para um mandato de quatro anos - o Sr. Goianyr Barbosa de Carvalho, porém, com uma interrupção de um ano e quarenta e cinco dias, foi afastado por decreto estadual assumindo em seu lugar o interventor Lindomar de Souza; na oitava eleição, foi eleito o décimo primeiro prefeito para um mandato de quatro anos o Sr. Hugo Araújo Filgueira; na nona eleição, foi eleito o décimo segundo Prefeito para um período de quatro anos de 1997 a 2000 o Sr. Osmar Lima Cintra; na décima eleição, foi eleito o décimo terceiro Prefeito para um mandato de quatro anos - o Sr. Osmar Lima Cintra de 2001 a 2004; e na décima primeira eleição, foi eleito o décimo quarto Prefeito para um período de quatro anos - do ano de 2005 a 2008 - o Sr. Manoel Midas Pereira da Silva, atual prefeito.

Todos os prefeitos eleitos tiveram paralelos as Câmaras Municipais de Vereadores. Até 1988, as Câmaras eram compostas de apenas 07 vereadores, porém, com a nova Constituição Federal sancionada em 05 de outubro de 1988, as Câmaras Municipais dos menores municípios passaram a ser compostas de 09 vereadores.

O Município de Almas, na sua história, teve o Ouro como o ponto de partida da sua economia, seguida pela pecuária que sempre foi o potencial, em segundo lugar a agricultura. De dez anos para cá, a lavoura mecanizada ganhou um galopante espaço muito além a manual do velho costume, constituindo um considerável reflexo de progresso, mas com a desastrosa política agrícola e juros altíssimos adotada pelo governos de presidentes anteriores aos atuais as lavouras foram por água abaixo.

Há poucos anos foi implantado o Projeto da Vale do Rio Doce, que ficou em nosso município até o ano 2000, com esse projeto a cidade acelerou sua economia com dinheiro correndo solto no comércio local, quando o Vale deixou o município, o mesmo entrou novamente em crise, vindo a recuperar com a chegada do Projeto Tamborá, que construiu um frigorífico e está importando para outros estados e ainda gerou empregos aqui em nosso município, o que contribuiu para a chegada desse projeto foi o asfaltamento da TO 040 construída na gestão do ex-governador José Wilson Siqueira Campos no seu segundo mandato, fazendo a ligação da Belém-Brasilia, passando por Almas ligando ao estado da Bahia.